sexta-feira, 1 de março de 2019

BASILEIA APOSTÓLICOS MINISTÉRIOS INTERNACIONAL


“Por isso, Deus disse em Sua sabedoria: Eu lhes enviarei profetas e apóstolos...” Lc. 11:4.


       A Rede Basileia Ministérios Apostólicos Internacional (Basileia Apostolic Ministries, Inc.) nasceu da aliança de comunhão, comunicação e cobertura entre líderes com ministérios reconhecidos e igrejas cristãs que buscam o cumprimento da promessa dos “tempos da restauração de todas as coisas, dos quais Deus falou pela boca de todos os Seus santos profetas, desde o princípio.” (At. 3:21).

HISTÓRICO
       A Rede Basileia Ministérios Apostólicos Internacional/BAMI foi organizada e registrada em Boston/MA – USA, 2004, através da visão, chamado e mandato de Deus dados ao apóstolo Jota Moura Rocha, membro da ICA – International Coalition of Apostles (Coalisão Internacional de Apóstolos), fundada pelo saudoso apóstolo Dr. Peter Wagner.
Dr. Peter Wagner declara: Toda vez que Jesus começou a edificar Sua Igreja em um novo modo durante a história, Ele providenciou novos odres. Enquanto Ele estava na terra disse que tal coisa seria necessária:
Nem se deita vinho novo em odres velhos; do contrário se rebentam, derrama-se o vinho, e os odres se perdem; mas deita-se vinho novo em odres novos, e assim ambos se conservam.” (Mt. 9:17)
O crescimento da Igreja em todas as épocas é em parte a história de novos odres. A Igreja cristã, desde que o terceiro milênio começou após o ano 2000, tem entrado em uma nova fase. É a era da restauração apostólica do século XXI.
Essa Nova Reforma Apostólica, como tem sido chamada é uma obra extraordinária de Deus, inaugurada no final do século XX. Ela está num sentido mais amplo, mudando a forma do Cristianismo Protestante em todo o mundo.
Por quase 500 anos, igrejas cristãs têm largamente funcionado dentro de estruturas denominacionais de um jeito ou de outro. Particularmente nos anos 90, mas tendo raízes voltadas para quase um século, novas formas e procedimentos operacionais, estão agora emergindo em áreas como: governo da Igreja, relacionamento entre igrejas, finanças, evangelismo, missões, capacitação e seleção de lideranças, o papel do poder sobrenatural, adoração e outros aspectos importantes da vida cristã. 
Algumas destas mudanças estão acontecendo até dentro das denominações históricas, porém, a maior parte delas estão tomando a forma de livres redes estruturais apostólicas. Virtualmente, em cada região do mundo, estas novas igrejas apostólicas constituem-se no seguimento de crescimento mais rápido da Cristandade na atualidade.
Assim cremos também e reiteramos as palavras do Apóstolo-Profeta Rony Chaves, de Costa Rica que disse: O Século passado foi marcado pela Terceira Onda do Espírito Santo.  E no meio desta onda, Deus avisou por Seus profetas, que viria ao mundo a Onda Apostólica. Esta seria a onda mais gigantesca que se tem memória, desde os primeiros dias da Igreja de Cristo. Deus quer repartir com Seu povo, o Espírito Apostólico de Jesus Cristo neste tempo. Esta unção levará a Igreja a caminhar como o fez Jesus: debaixo dos desejos, propósitos e da vontade do Pai Celeste. Isto levará a Igreja a realizar a Grande Comissão do Senhor, trazendo um impacto de evangelização em todas as nações da terra. Esta Onda do Espírito Santo trará sobre a Terra uma Nova Reforma Apostólica. Desta maneira, o Espírito Santo realizará coisas maravilhosas e extraordinárias, como:
1)  Levantará milhares de apóstolos em todas as nações.
2)  Dará à Igreja o Espírito Apostólico de Cristo.
3)  Restaurará o Governo Teocrático e Apostólico no Corpo de Cristo.
4)  Trará a onda de milagres e sinais mais impressionantes que se tem visto até agora.
5)  Fará da Igreja uma grande Companhia Apostólica do Reino de Deus.
6)  Anulará e afastará Satanás de seu governo entre os povos da terra.
7) Trará todos os planos, projetos e estratégias divinas do Céu para a Igreja na terra, afim de completar a tarefa inacabada e receber Cristo, em glória, majestade e poder, na Sua vinda para revelar a plenitude do Seu Reino Eterno.

FUNDADORES
Dr. Jota Moura Rocha é o Presidente da Comunidade Batista Shalom Internacional/CBSI - uma rede eclesiástica de ministros(as) e igrejas apostólicas e pastor sênior na CBSI Sede em Belo Horizonte/MG - Brasil, juntamente com sua esposa pastora Larissa Sybely Coelho Rocha. Ele tem exercido ao longo de sua vida um ministério apostólico-profético, com grande ênfase no ensino da Palavra de Deus capacitando líderes, no evangelismo, na plantação de Igrejas, nas missões e ação social.
O casal de bispos, Edmar Rocha da Silva e Maria Auxiliadora da Silva foram coadjuvantes na fundação e composição da primeira diretoria da Rede Basileia desde a sua fundação. Os mesmos vêm trabalhando em parceria produtiva e fiel, ao lado do apóstolo Jota Moura Rocha, por mais de quatro décadas no ministério da Comunidade Batista Shalom Internacional/CBSI.
Implementando a visão de uma Igreja Apostólica comprometida com as demandas e valores do Reino de Deus desde a fundação BAMI, organizou-se um Colégio Apostólico composto por bispos do Ministério CBSI, que ocupam o papel de conselheiros coadjuvantes do Apóstolo sênior, a saber: Bp. Edmar Rocha, Bp. Sebastião Valadares, Bp. Hermes da Gama, Bpa. Sandra Rocha, Bp. João Borges, Bpa. Maria Auxiliadora, Bp. José Adão, Bp. Nilson Aires e Bp. Mateus Alves.

VISÃO
O ofício de apóstolo na atualidade, começou a ser reconhecido e estabelecido por uma crescente e extensa faixa do Corpo de Cristo a partir da década de 1990. No ano 2000, o ofício de apóstolo foi firmado e estabelecido em seu devido lugar, através de numerosas Igrejas da Restauração Apostólica.
Conforme as Escrituras Sagradas do Novo Testamento, destacando os seguintes textos: “Assim, pois, não sois mais estrangeiros, nem forasteiros, antes sois concidadãos dos santos e membros da família de Deus,  edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a principal pedra da esquina;  no qual todo o edifício bem ajustado cresce para templo santo no Senhor, no qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus no Espírito.” (Ef. 2:19-22).
“Ora, vós sois Corpo de Cristo, e individualmente Seus membros. E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro lugar mestres, depois operadores de milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. Porventura são todos apóstolos? são todos profetas? são todos mestres? são todos operadores de milagres? Todos têm dons de curar? falam todos em línguas? interpretam todos? Mas procurai com zelo os melhores dons.” (1 Co. 12:27-31a).
“E Ele mesmo deu uns como apóstolos, e outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como pastores e mestres. (Ef. 4:11).
Em virtude da multiplicação mundial de Igrejas na visão apostólica, indivíduos vêem sendo reconhecidos por Igrejas e Ministérios Cristãos como apóstolos. Igrejas e Ministérios estão alinhando-se através de relacionamentos e mútua comunicação, na busca de estruturas apostólicas (odres novos), em suas próprias nações e também internacionalmente.
Estas estruturas operam nos princípios de mútua colaboração e comunhão, cobertura apostólica, estreita comunicação e respeito à visão ministerial de cada igreja e ministério.
Para a Rede (network) BASILEIA, a autonomia de cada Ministério e Igreja associados são intocáveis. Cremos que qualquer responsabilidade e supervisão apostólica transministerial e eclesial deve ser estritamente bíblica, espiritual e relacional, não exercendo autoridade legal (exceto, na rede onde se exerce apostolado sênior) sobre quaisquer ministérios e igrejas parceiras, sendo esta uma cobertura espiritual sem controle administrativo, porém natural e voluntariamente reconhecida, jamais imposta. A Rede Basileia Ministérios Apostólicos Internacional facilita a comunhão, comunicação, cooperação, reconhecimento e credenciamento entre seus parceiros de relacionamentos através de: amizade, associação, cobertura e aliança. Vale salientar que a Rede (network) BASILEIA não é uma organização exclusiva, desde que muitos outros grupos, com a mesma visão apostólica estão se organizando em diferentes modelos e partes do mundo.
Temos muito prazer em promover a Rede Basileia Ministérios Apostólicos Internacional/BAMI como uma resposta ao que o Espírito Santo, atualmente está dizendo às Igrejas no Século XXI.

A visão fundamental de BASILEIA Ministérios Apostólicos Internacional
é completar rapidamente a grande comissão de Jesus Cristo
pela proclamação do Evangelho do Reino a todo mundo
fazendo discípulos de todas as nações.

Nada que se faça na Rede (network) BASILEIA pode eclipsar ou entorpecer esta visão essencial: “A evangelização mundial é a batida que está pulsando no coração dos verdadeiros Apóstolos, aonde quer que se encontrem.” (Dr. Peter Wagner)
Acelerar o avanço e implementação do Reino de Deus na terra é a nossa mais alta prioridade.

MISSÃO & PROPÓSITOS
A Rede (network) BASILEIA define sua missão e propósitos nos seguintes termos:
1)    Estruturar, desenvolver, promover e identificar oportunidades magníficas para o nível-igual de apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres (Ef. 4.11) se encontrarem uns com os outros, para construírem relacionamentos, interagirem uns com os outros a nível regional, nacional e internacional, fornecendo credenciamento para os associados da Rede com níveis de relacionamento de cobertura e aliança.
2)    Criar e implementar veículos de comunicação e mídia como rádio, tv, jornal e editora; associação de capelania Basileia, rede de empreendedorismo Market Place Ministry e outros, para facilitar a interação, fortalecimento e unidade entre os diversos tipos de obras e ministérios apostólicos e proféticos na atualidade.
3)    Catalizar e estimular parcerias para o desenvolvimento de estratégias criativas, combinando esforços apostólicos de forma extensa, com possibilidade fundamental de cumprir a grande comissão de Jesus em nossa geração.
4)    Unir e manter o mais alto padrão possível de caráter e integridade pessoal e operacional, na metodologia de trabalho e relacionamento entre os apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres, e outros ministérios associados.
5)    Estabelecer e fortalecer parcerias para a implementação do Reino de Deus através do alcance de cidades, territórios, nações e grupos étnicos pela plantação de igrejas, preferencialmente, entre pessoas e grupos não alcançados.
6)    Estabelecer, fortalecer e implementar atividades e ministérios de: comunhão e edificação, educação e ensino, literatura, mídia em geral, intercâmbio de ideias e informações, ministração profética pessoal e corporativa, promoção de seminários, conferências, retiros e workshops, cursos de capacitação para capelães voluntários em apoio à supervisão e cobertura apostólica aos que assim requisitarem.
7)    Promover a integração dos mais variados ministérios cristãos cross-culturalmente, abrigando as novas manifestações eclesiásticas que o Espírito Santo está promovendo em nosso tempo, inclusive nos mercados de trabalho.

FÉ & CONDUTA
Julgamos essencial que os membros da Rede Basileia Ministérios Apostólicos Internacional/BAMI, sejam sedimentados juntamente em um lugar comum da fé cristã fundamental, seguindo a doutrina bíblica, como parâmetro teológico da organização.
A Rede Basileia Ministérios Apostólicos Internacional se autodenomina teologicamente como evangélica, do ramo protestante puritano do Cristianismo.
Adere ao Credo Apostólico e ao corpo de doutrinas da Reforma Protestante do Século XVI, assim definido em sua essência:
-             Cremos e confessamos a autoridade das Escrituras Sagradas, como única regra de fé e prática na vida do cristão.
-             Cremos e confessamos a justificação pela fé em Cristo Jesus e o sacerdócio universal dos cristãos convertidos.
-             Cremos e confessamos que Deus é Pai, Filho e Espírito Santo, e que Jesus Cristo foi nascido de uma virgem, viveu fazendo o bem, morreu crucificado, sepultado, mas ressuscitou fisicamente dentre os mortos e ascendeu aos Céus, assentando-se à direita do Pai, de onde virá pela segunda vez com poder e grande glória.
-             Cremos e confessamos que o indivíduo para ser salvo necessita de um relacionamento pessoal com Jesus Cristo, mediante o arrependimento e a confissão d’Ele como Seu Senhor e Salvador, o que determina a certeza de vida eterna e seu destino final.
-             Cremos e confessamos que o cumprimento do grande novo mandamento e da grande comissão de Jesus Cristo, de fazer discípulos de todas as nações é o foco central da Rede (network) BASILEIA, até que ELE venha.
A Rede Basileia Ministérios Apostólicos Internacional sustenta ainda, padrões éticos e morais fundamentados em princípios e valores bíblicos para cada área da vida. Tornar-se membro do Basileia Ministérios Apostólicos Internacional requer um compromisso de cada indivíduo, em aderir os padrões de Deus revelados na Sua Santa Palavra (Bíblia) para a conduta e estilo de vida. Acreditamos que isto se aplica a todas as áreas da vida de um cristão convertido.


RECONHECIMENTO BAMI       
       Deve ser entendido que a Rede Basileia:
Ø Não faz por moto próprio, ordenação de sua membresia e nem comissiona ninguém como apóstolo ou qualquer outro ministério, exceto, a pedido do ministério apostólico fundante ou associado. Através de seus seminários e conferências oferece educação continuada para seus associados, apóstolos e outros ministérios reconhecidos.
Ø Para tornar-se membro como apóstolo ou qualquer outro ministério reconhecido, a pessoa deve ser confirmada como tal, pela sua capacidade reconhecida e abonada por outros, especialmente pelo grupo que lidera e ministra.

Ø Somente aqueles que têm sido previamente reconhecidos pela Igreja e Ministério que lideram, como tendo o dom e o ofício de apóstolo, bem como outros dons ministeriais, são aceitos como membros associados. Este reconhecimento vem através do grupo ministerial onde serve, e é mantido pela rede de obras eclesiásticas em particular, ou pelo ministério apostólico que conferiu a ordenação ou comissionamento apostólico. 

MEMBRESIA
       Podem tornar-se membros associados da Rede Basileia Ministérios Apostólicos Internacional/BAMI:
-   Indivíduos (homens e mulheres) que tenham sido reconhecidos por um significante segmento da igreja, sendo incluídos no igual-nível dos apóstolos, que tenham Dom e Ofício de Apóstolo e que estejam ministrando na dimensão deste Dom.
-   Indivíduos (homens e mulheres) que tenham o ministério de profetas, evangelistas, pastores e mestres e sejam reconhecidos pelo exercício destes ministérios, dentro de algum seguimento da igreja cristã.
-   Empresários do Reino (Market Place Ministry) que estejam exercendo algum ministério nos mais variados mercados de trabalhos existentes.
-   Missionários(as); Cantores(as); Líderes de organizações cristãs e ministérios para-eclesiásticos, Diretores de agências missionárias, Presidentes(as) de Associações Beneficentes Cristãs, Líderes e ministros(as) de Louvor e Adoração e Intercessores(as).
Em outras palavras, pode se tornar membro associado da Rede (network) BASILEIA: pastores e mestres; evangelistas e profetas e apóstolos, assim classificados:
ü  Apóstolos verticais: Aqueles que são líderes de outras redes apostólicas e presidem comunhões eclesiásticas de igrejas.
ü  Apóstolos multi-ministeriais: Aqueles que operam como Apóstolo-profeta; Apóstolo-evangelista; Apóstolo-pastor; Apóstolo-mestre.
ü  Apóstolos Horizontais: Aqueles que são vozes apostólico-proféticas, com influência e atuação reconhecidas, nas áreas não somente eclesiásticas, mas também sociais, políticas, econômicas e midiáticas.
ü  Apóstolos de cidades: Aqueles que são Ministros(as) apostolicamente influentes, formadores de opinião reconhecidos em suas cidades e país onde servem.

NÍVEIS DE RELACIONAMENTO
1) Relacionamento de Amizade - Confere ao amigo da Rede Basileia o direito de receber e participar:
§ Convites às várias conferências no decorrer do ano.
§ Boletins mensais via internet com ensinamentos apostólicos de ajuda para edificar o Reino de Deus.
§ Oportunidade para estabelecer relações de amizade com outros ministérios e redes apostólicas.
§ Assistência livre a nossas Reuniões Apostólicas BAMI e ministração pessoal.
§ Contribuição Anual: estabelecida de acordo com a realidade monetária de cada pessoa.
§ A membresia a nível de Amizade é obtida através de uma solicitação oficial à liderança da Rede (network) BASILEIA.

2)  Relacionamento de Associação - Confere ao associado da Rede BAMI o direito de participar:
§ Todos os benefícios da Relação de Amizade.
§ Será um autêntico sócio da Rede BAMI.
§ Receberá periodicamente fitas com ricos ensinamentos apostólicos e proféticos para sua edificação.
§ Convites a retiros e conferências especiais, com preletores e grupos seletos de ministérios apostólicos.
§ Contribuição Anual: estabelecida de acordo com a realidade monetária de cada pessoa.
§ A membresia a nível de Associação é feita por referência de um membro associado ativo da Rede (network) BASILEIA.

3)  Relacionamento de Aliança e Cobertura – Confere ao aliançado da Rede BAMI a plenitude de:
§ Todos os benefícios dos Relacionamentos anteriores.
§ Consultas à Equipe Apostólica BASILEIA de forma individual.
§ Apoio e cobertura espiritual aos que assim solicitarem, através de sua Equipe Apostólica.
§ Aconselhamento ministerial e pastoral com a equipe apostólica BASILEIA.
§ Uma relação de cobertura espiritual personalizada.
§ Reconhecimento e credenciamento ministerial BAMI.
§ Mentoreamento apostólico pessoal e direto.
§ Contribuição: Honra apostólica (Dízimo) do(a) Ministro(a) aliançado.
§ Este nível de relacionamento somente é possível para Ministros(as) que tenham um relacionamento pessoal com o Apóstolo Sênior e Bispos fundadores da BASILEIA, devendo haver uma entrevista pessoal.

O processamento é feito através do escritório internacional da Rede (network) BASILEIA em Belo Horizonte/MG - Brasil, sendo que as decisões são tomadas caso a caso, tendo como base as solicitações a serem atendidas. Rua Joaquim de Figueiredo, 332 – Barreiro/BH – Cep 30640-090 – Brasil - Fone: (31) 33843344 – E-mail: contato@basileiaministries.net
O cadastro/aplicação Rede Basileia deverá ser preenchido pelo(a) candidato(a) para que a sua inscrição seja aceita. Este processo implica em devolver o cadastro/aplicação preenchido, bem como o pagamento da taxa de inscrição para o membro associado que uma vez aceito, terá direito a uma identidade eclesiástica de membro associado, renovável anualmente.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

CONHEÇA O APÓSTOLO DR. JOTA MOURA


“Mas em nada tenho a minha vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para testemunhar o Evangelho da graça de Deus”. Atos 20.24

   Nascido no dia 13 de março de 1948 em Carolina - Maranhão, Brasil, filho primogênito do casal João Fernandes Rocha (in memorian) e Isabel de Moura Rocha (in memorian) onde viveu até a pré-adolescência. Herdou do seu pai, além do sangue luso-judeu, o espírito voltado para os estudos, a mística e a espiritualidade; por parte de mãe, herdou sangue indígena e franco-árabe, além da verve para o trabalho, vivacidade e força de personalidade.

CONVERSÃO E CHAMADO
   Aos 12 anos, foi residir em Goiânia/Go com seus pais. Converteu-se a Cristo em 10 de fevereiro 1964, sendo batizado pelo Pastor Tito Assis Ribeiro (in memorian) em março/64 na 2ª Igreja Batista de Campinas/Go. Desde que se converteu, dedicou-se de corpo, alma e espírito ao trabalho de Deus através da mesma Igreja. Pregou seu primeiro sermão em 29.06.64. Através de uma mensagem do Pastor David Gomes (de saudosa memória), recebeu o chamado para o ministério da Palavra em 29 de julho de 1964. Batizado e cheio do Espírito Santo, em 02.11.64 numa reunião de oração pró-Renovação Espiritual, na residência da Mis. Ana Maria Avelar Carvalho (de saudosa memória), com quem mais tarde trabalhou como evangelista na fundação da Igreja Presbiteriana Bom Pastor, em Anápolis/Go e auxiliou nos primeiros Encontros dos “Jovens Livres” de Goiânia/Go.
   Após uma trajetória como evangelista e avivalista leigo, no estado de Goiás, ajudando a edificar igrejas em Goiânia, Anápolis, Inhumas, Jataí e outras, transferiu-se para Belo Horizonte/MG para estudar teologia. 

PASTORADOS EM MINAS GERAIS/BR
   Depois de concluir o STEB em 1969, foi ordenado Ministro do Evangelho na Igreja Batista da Floresta onde trabalhara como seminarista, em 11 de novembro/1970 em Belo Horizonte/MG. Assumiu em 1971 o pastorado da Segunda Igreja Batista de Aimorés/MG, onde permaneceu por três anos de trabalho incansável no pastorado local e viajando por vários estados do Brasil como conferencista, ganhando dezenas de vidas para Cristo e edificando a Igreja do Senhor Jesus.
   Voltou a residir em Belo Horizonte/MG em 1973, para tratamento de saúde devido a esgotamento, assumindo em 01.12.73 efetivamente o pastorado e presidência da antiga Igreja Batista do Barreiro, desde 1990 reconhecida como Comunidade Batista Shalom Internacional/CBSI.  
Fundador da Diaconia/FAS em 1978. Órgão de Ação Social e Filantropia CBSI/Brasil.
Fundador e Reitor da FATSI – Faculdade Teológica Shalom Internacional, em Belo Horizonte/1984. Órgão de Educação Teológica da CBSI/Brasil.
Membro da Ordem Internacional dos Jornalistas/SP, desde 1988.
Advogado Militante e Defensor público em Contagem – MG/1988/97.
Fundador do MIMBIS-Missão Basileia Internacional/1989 em Belo Horizonte/MG. Órgão Missionário da CBSI/Brasil.
Fundador de Basileia Editora Missão em 1997. Publicadora de Literatura Cristã. 
Fundador do Shalom News/2008. Jornal Oficial da CBSI/Brasil.
Fundador da RádioTV Presença – Rede de Comunicação CBSI/Brasil/2018.
  Em meio às lutas destes 45 anos de ministério incansável e desafiador pelas propostas de restauração da dinâmica espiritual e estruturas da Igreja na perspectiva do Reino de Deus, encontrou fôlego para estudar, capacitar pastores e líderes e expandir o trabalho CBSI, plantando dezenas de congregações integrantes da rede de Igrejas apostólicas que se estende pelo Brasil e outros países.

TÍTULOS E CURSOS
   Recebeu os títulos de: Comendador Municipalista-SP/1985; Comendador da Ordem Internacional dos Jornalistas (1991); Cidadão Honorário de Contagem (2003) e de Belo Horizonte (2010).
   Cursou o primeiro grau em Goiânia/Go e o segundo e terceiro graus em Belo Horizonte/MG. Bacharelou-se em Teologia pela FTB-SP/1983, Direito pela FADOM-MG/1987 e Filosofia pela PUC-MG/1989. Licenciatura em pedagogia pela UEMG/2016. 
  Especializou-se em História da Igreja pela FTB-SP/1983, e fez Psicanálise pela Sociedade de Psicanálise Integral (1986). Especialização Latu Sensu em Direito pela Faculdade de Direito de Sete Lagoas – MG/1993.
   Além de cursar várias faculdades, fez também: Mestrado em Teologia, Divindade e Doutorado: Mestrado em Teologia pela Living Light Bible Institute and Theological Seminary, Califórnia – USA/92. Master of Divinity pelo Hosanna Internacional Seminary, Flórida - USA/1995.
   Doutor em Teologia pela Rochville University - USA/2005.
Professor, Advogado, Psicanalista Clínico, Escritor, Conferencista e Comunicador em Rádio e TV. Autor de vários livros de cunho cultural, teológico e espiritual, são as qualificações profissionalizantes deste apóstolo do Senhor Jesus Cristo.

MISSÃO EM BOSTON - USA
     Fundador da Comunidade Batista Shalom Internacional de Boston/MA – USA/1995, onde residiu pastoreando-a por 16 anos.
   Idealizador e Apresentador do programa de televisão Coisas da Vida (Things of Life), e do programa de rádio Hora da Benção (Blessing Hour) na cidade de Somerville/MA – USA. Fundador e diretor do Jornal Gospel News, distribuído gratuitamente mensalmente em New England-USA, por cinco anos.
  Apóstolo reconhecido/membro da ICA-International Coalition of Apostles desde 2004, fundada pelo saudoso Dr. Peter Wagner. Fundador presidente da Rede Basileia Apostolic Ministries Inc. e Capelania Basileia, hoje sediada no Brasil e presente na América Latina (Bolívia), EUA (Boston) e África (Gâmbia).

RETORNO AO BRASIL
   De 2009 a 2011 residiu num merecido sabático em Honolulu/Hawai - USA, porém, dedicando-se a escrever, realizar conferências e visitar periodicamente os campos CBSI Shalom. Estando disponível para a missão global de evangelismo e edificação do corpo de Cristo, após morar por 18 anos em EUA e tendo o título de cidadão americano. Este autêntico cidadão e embaixador do Reino de Deus, reside desde 2012 em Belo Horizonte/MG. Voltou a pastorear juntamente com sua DD. esposa e fiel companheira de ministério Larissa Sybely Coelho Rocha, a CBSI Shalom Sede em Barreiro/BH, presidindo também o Ministério da Obra em geral. Celebra em 2018, 45 anos na liderança CBSI. 
Soli Deo Gloria!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019



O JEJUM DE DANIEL – 21 DIAS DE ORAÇÃO

Ap. Jota Moura

Nisto consiste os 21 dias do jejum de Daniel: “E disse mais Daniel: ...que se nos dêem legumes a comer e água a beber” (Dn. 1:12). Reavalie seus hábitos alimentares tire aquilo que é desejável, a carne por exemplo e passe a comer legumes, verduras e a beber água. Ore, leia e estude a Bíblia, esteja em total sincronia com Deus. Recomenda-se a leitura e meditação diária de um (1) capítulo em sequencia, dos livros de Daniel e Amós. Ore pelo menos em (3) turnos do dia e em duas vigílias da noite (Dn 6.10). Prepare-se para a vitória! 

1. O QUE É O JEJUM DE DANIEL

1) O Pano de Fundo Histórico - Daniel e seus três amigos haviam sido “deportados” para a Babilônia, quando Nabucodonosor e os babilônios conquistaram Judá (2 Reis 24:13-14). Daniel e seus três amigos foram colocados na corte em “programa de treinamento”, para servir a Babilônia. Como parte do programa, deveriam aprender os costumes babilônicos, crenças, leis e práticas. Os hábitos alimentares dos babilônios não estavam em acordo com a lei mosaica. Como resultado, Daniel perguntou se ele e seus três amigos, poderiam ser dispensados de comer as carnes (que foram provavelmente sacrificados aos deuses falsos ídolos da Babilônia).

2) O Conceito do Jejum de Daniel - vem de Daniel 1:8-14: "Mas, Daniel decidiu não contaminar-se com a comida e o vinho real, e pediu ao chefe dos eunucos permissão para não contaminar-se desta maneira. Ora, Deus concedeu compreensão ao chefe da guarda para mostrar graça e simpatia para com Daniel. O chefe da guarda disse a Daniel: "Eu tenho medo do meu senhor, o rei, que determinou a sua comida e bebida. Por que ele deveria ver você pior do que os outros jovens da sua idade? O rei, então, cortaria minha cabeça por causa de você ". Daniel disse então ao cozinheiro chefe a quem o chefe da guarda havia posto sobre Daniel, Hananias, Misael e Azarias: "Por favor, concede dos teus servos dez dias; que se nos deem legumes a comer e água para beber, então compare a nossa aparência com a dos jovens que comem a comida real, e então trate seus servos de acordo com o que vires. "Então, ele concordou com isso e testou-os por dez dias." Confira Daniel 9.3; 10. 2,3 onde fala que a dieta experimental tornou-se rotina na vida de Daniel e seus companheiros.

3) A Dieta Alimentar Proposta - Daniel comeu só frutas, verduras e legumes por um determinado tempo, abstendo-se de carne e seus derivados. Algumas pessoas usam o jejum de Daniel como um método de dieta alimentar natural e contínua. Outras pessoas usam o jejum de Daniel, como jejum parcial dos alimentos completos. A Bíblia não ordena aos cristãos a observar o jejum de Daniel. Como resultado, é uma questão de liberdade cristã se observar o jejum de Daniel, pelo exemplo positivo deixado. Lembre-se que nesse período, Daniel se absteve do que era prejudicial à saúde e do que dava prazer ao paladar. Portanto, se você quer realmente fazer o Jejum, precisará além de abster-se de alguns alimentos, também abster-se de coisas que tomam seu tempo de oração como, por exemplo: televisão, internet e outros entretenimentos... para dedicar-se pelo menos três vezes ao dia à oração com propósitos no Reino. E ainda terá a vantagem da reeducação alimentar para uma dieta saudável (1 Co. 10.31).
2. GÊNEROS ALIMENTÍCIOS RECOMENDADOS
(Busque cardápios vegetarianos ou naturistas. Temos sugestão de um cardápio completo para os 21 dias do jejum de Daniel. Pesquise e pratique a pirâmide da boa alimentação).

1) Cereais Integrais: cevada, arroz integral, aveia, soja.
Feijão / Legumes: feijão vermelho, feijão preto, feijão de corda, feijão verde, ervilhas, lentilhas, grão de bico.

2) Legumes: Aspargos, alcachofras, brócolis, beterraba, broto de feijão, cenoura, repolho, aipo, couve-flor, pimentão, pepino, milho, palma, beringela, raiz de gengibre, alho, alface, couve, alho-poró, folhas de mostarda, cogumelos, cebola, quiabo, batata, picles, salsa, repolho, rabanete, espinafre, couve, cebolinha, batata, abóbora, nabo, tomate, castanha, batata doce, abobrinha.

3) Frutas: damascos, maçãs, bagas pretas, bagas azuis, amoras, bananas, cerejas, cranberries, cantelope, fruta do dragão, durian, figos, uvas, goiabas, melão, kiwis, lichias, limas, limãos, laranjas, mangostãos, mangas, nectarinas, pêssegos, pêras, abacaxi, mamão, ameixas, rasberries, rambotã, passas de uva, morango, tangerina, melancia tangeloes. Nozes e Sementes.

4) Líquido: água destilada, água mineral, sucos 100% naturais de frutas e sumos de vegetais, café de cevada, leite de soja.

5) Alimentos a Evitar no Jejum de Daniel:
(Não seja legalista, se tiver se alimentado errado por acidente, não se sinta condenado, ou você não vai se beneficiar desta consagração ao Senhor).

Refrigerantes - Leite - Queijo - Carne -Arroz branco -As frituras - açúcar refinado -Substitutos do açúcar - Alimentos que contenham conservantes ou aditivos -Farinha branca e alimentos feitos com ela, Manteiga, margarina e produtos de alta gordura.

3. 21 BÊNÇÃOS PRODUZIDAS NESTE JEJUM

01) Saúde, Beleza e Boa aparência (Dn 1:15).
02) Resistência, Força, Vigor, Inabalável, Firme (Dn 1:15).
03) 10 vezes mais sábios (Dn 1:20).
04) 10 vezes mais inteligentes (Dn 1:20).
05) Alcança bênção de 3 anos em 21 dias (Dn 1: 5 a 19).
06) Será considerado melhor que os outros (Dn 1:19).
07) Poder para interpretar sonhos (Dn 2:6).
08) Deus enviará a salvação na fornalha da provação (Dn 3:25).
09) Deus enlouquece os seus inimigos (Dn 4:25).
10) Desvenda enigmas e mistérios (Dn 5:12).
11) Anda na luz, não conhece as trevas (Dn 5:12).
12) Poder para resolver casos difíceis (Dn 5:12).
13) Habita em nós o poder do Espírito Santo (Dn 5:12).
14) O Livra na cova dos leões (Dn 6:22).
15) Guerreiro de oração – orar 3 vezes ao dia (Dn 6:22).
16) Obtém consagração (Dn 10: 2 a 4).
17) Suas orações são ouvidas (Dn 10:12).
18) Pessoa muito amada do Senhor (Dn 10:11).
19) Aplicado e concentrado nas coisas de Deus (Dn 10:12).
20) O anjo de Deus te toca e te fortalece (10. 18 a 19).
21) Deus envia o Arcanjo Miguel e suas legiões celestiais para lutar contra os demônios e inimigos, para explicar a visão que Deus te deu (Dn 10:21).

4. DESAFIOS DE ORAÇÃO DO JEJUM DE DANIEL

1) Orar pela salvação dos pecadores (fazer uma lista de 3 nomes para interceder e evangelizar). O propósito é cada discípulo tornar-se um ganhador de vidas para Cristo.
2) Orar pela edificação, crescimento, unidade e avivamento da CBSI.
3) Orar pelos ministérios da Igreja CBSI, especialmente Apóstolo, bispos, ministros, presbíteros, diáconos, levitas e líderes e especialmente pelo Shekinah 2019.
4) Orar pelos ministérios internos da Igreja, diretores, líderes, professores e liderados.
5) Orar pelo ministério levítico de música: diretores e levitas, cantores, músicos e salmistas.
6) Orar pelo ministério CBSI com as famílias da Igreja e seus desafios.
7) Orar pelos novos convertidos, afastados e fracos na fé.
8) Orar pela prosperidade financeira da Igreja CBSI e dos discípulos-membros.
9) Orar pela programação anual, desafios e atividades da Igreja.
10) Orar pela FATSI, nosso seminário teológico, com sua diretoria, professores e alunos.
11) Orar pelo ministério de Comunicação Basiléia editora, jornal, rádio, televisão e internet.
12) Orar pela Missão MIMBIS: diretoria, finanças, obreiros, viagens e campos missionários CBSI, especialmente os campos esbulhados.
13) Orar pelas Redes: Varões, mulheres, jovens, adolescentes, crianças, casais CBSI.
14) Orar pelo ministério de Ação Social – Diaconia/ FAS, diretoria, projetos sociais.
15) Orar pelo “Meu Projeto de Vida 2019”.


Belo Horizonte 01 Janeiro 2019.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018


Ap. Jota Moura

"E em Jerusalém celebrava-se a festa da dedicação, e era inverno”. (Jo 10.22).

     Esta festa começa no dia 25 de Kislev, dura 8 dias e comemora os eventos ocorridos na terra santa, na época do 2º Templo, durante a era do domínio grego. Foi naquela época que surgiram pela 1ª vez perseguições contra a religião judaica. Naquele tempo surgiram também as manifestações comoventes e espantosas do heroísmo judeu e total dedicação à preservação da herança do judaísmo. Aqueles acontecimentos marcaram profundamente a história judaica. O nome Chanukah é composto de duas palavras: Chanu = descansaram e ka = com valor numérico 25. Os judeus descansaram no dia 25 de Kislev, após a vitória contra os seus opressores gregos. Esta festa também é conhecida como Festa das Luzes (por causa do milagre do azeite) ou Festa da Dedicação (por causa da reconsagração do templo).

1.  LIBERTANDO-SE DOS OPRESSORES
Conta a história, que houve um tempo em Israel, que se alguém se recusasse a adorar os deuses gregos ou insistisse em praticar os ritos judaicos era morto. Sob a liderança dos Macabeus (clã que comandou a revolta), o templo e a cidade de Jerusalém acabariam por ser libertados do domínio grego. Macabeus (do hebraico מכבים ou מקבים, Makabim "martelos") é o nome de uma família judaica que liderou a revolta contra o domínio selêucida e fundou uma dinastia de reis da Judéia entre 140 a.C. e 37 a.C. . Seu membro mais conhecido foi Judas Macabeu, assim apelidado devido à sua força e determinação. Os Macabeus durante anos lideraram o movimento que levou à independência da Judéia,e que reconsagrou o Templo de Jerusalém, que havia sido profanado pelos gregos. Após a independência,os Macabeus deram origem à linhagem real, que governou Israel até sua subjugação pelo domínio romano em 63 a.C..


2. INÍCIO DA REVOLTA
Com a proibição, em 167 a.C. da prática do Judaísmo pelo decreto de Antíoco IV e com a introdução do culto a Zeus Olímpico no Templo de Jerusalém, muitos judeus decidem resistir a esta assimilação e acabam sendo perseguidos e mortos. Conforme diz em 1 Macabeus 1:56-64 : "Quanto aos livros da Torá, os que lhes caíam nas mãos eram rasgados e lançados ao fogo. Onde quer que se encontrasse, em casa de alguém, um livro da Aliança ou se alguém se conformasse à Torá, o decreto real o condenava à morte. Na sua prepotência, assim procediam contra Israel, com todos aqueles que fossem descobertos, mês por mês, nas cidades. No dia vinte e cinco de cada mês ofereciam-se sacrifícios no altar levantado por sobre o altar dos holocaustos. Quanto às mulheres que haviam feito circuncidar seus filhos, eles, cumprindo o decreto, as executavam com os mesmos filhinhos pendurados a seus pescoços, e ainda com seus familiares e com aqueles que haviam operado a circuncisão. Apesar de tudo, muitos em Israel ficaram firmes e se mostraram irredutíveis em não comer  nada de impuro. Eles aceitaram antes morrer, que contaminar-se com os alimentos e profanar a Aliança sagrada, como de fato morreram. Foi sobremaneira grande a ira que se abateu sobre Israel". Entre os judeus que permaneceram fiéis à Torá, está o sacerdote Matatias,chamado de Hasmoneu, devido ao nome do patriarca de sua linhagem. Recusando-se a servir no templo profanado , Matatias se exila com sua família em sua propriedade em Modin. Matatias tem cinco filhos : João, Simão, Judas, Eleazar e Jônatas. Convocado para os sacríficios sacrílegos, Matatias acaba matando o emissário real e um sacerdote que se propõe a oficiar os sacríficios.Convoca então os judeus fiéis à Torá e foge com seus filhos para as montanhas, iniciando o movimento de resistência contra o domínio estrangeiro, destruindo altares, circuncidando meninos à força e recuperando a Torá das mãos dos gentios.


3. JUDAS MACABEU O HERÓI
Matatias morre em 166 a.C. e seu filho Judas assume a liderança da resistência. Judas desenvolve técnicas de guerrilha, que vence as contínuas tropas selêucidas enviadas. Apesar de alguns explicarem tal fato como "intervenção divina", Antíoco também tinha de se preocupar com outras revoltas em seu império. Em 164 a.C., Judas e seus homens conseguem tomar Jerusalém e rededicar o Templo, no que ficaria conhecida como a Festa de Chanukah"No dia vinte e cinco do nono mês - chamado kisleu - do ano cento e quarenta e oito, eles se levantaram de manhã cedo e ofereceram um sacrifício, segundo as prescrições da Lei, sobre o novo altar dos holocaustos que haviam construído. Exatamente no mês e no dia em que os gentios o tinham profanado, foi o altar novamente consagrado com cânticos e ao som de cítaras, harpas e címbalos (...) E Judas, com seus irmãos e toda a assembléia de Israel, estabeleceu que os dias da dedicação do altar seriam celebrados a seu tempo, cada ano, durante oito dias, a partir do dia vinte e cinco do mês de kisleu, com júbilo e alegria".
(1 Macabeus 4:52-54,59).


4. O MILAGRE DO AZEITE
Depois de os expulsarem, os judeus recuperaram o templo de Jerusalém e quando se preparavam para lá acender uma "Menorah", verificaram que só tinham azeite para mantê-la acesa durante um dia. Contudo, segundo o relato do milagre, o azeite durou oito dias, dando aos judeus tempo suficiente para produzir novo azeite puro para iluminação do Templo (do qual resta apenas o que se conhece hoje como Muro das Lamentações). É para celebrar este milagre, que simboliza a vitória dos judeus sobre os seus inimigos, que se comemora a Festa de Chanukah. Na conquista do Templo, após a limpeza e purificação, viram nisso um sinal do céu para uma nova era de vida feliz. Como expressão de alegria e gratidão, a cidade foi iluminada com muitas luzes e os macabeus celebraram com grande alegria o livramento e o milagre que receberam de Deus, com preces e agradecimentos pela grande vitória. É forma de recordar o milagre da multiplicação do azeite no pequeno jarro, ocorrido durante o conflito entre judeus e gregos. A Festa de Chanukah, que em Israel se inicia normalmente no dia 25 do mês "Kisleu" do calendário hebraico (correspondente a Dezembro), comemora a restauração da soberania do povo judeu, sob o domínio dos gregos, que queriam converter a nação à cultura helênica pagã. Deixe a luz de Deus raiar sobre você! Vinde, ó casa de Jacó, e andemos na luz do SENHOR”. (Is 2.5). Disse Jesus: “Eu sou a luz do mundo, quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida”.

5. APLICAÇÃO CRISTÃ DA FESTA
“Farás também um candelabro de ouro puro; de ouro batido se fará este candelabro; o seu pedestral, a sua hástea, os seus cálices, as suas macenetas e as suas fleres formarão com ele uma só peça.” (Êx 25.31)
CHANUKAH lembra o movimento dos Macabeus que lutaram nos anos 70 a.C., para que o povo judeu, então dominado pelo exército helênico de Antíoco Epifânio, pudesse preservar sua identidade e tradições de fé e vida. O milagre de uma vitória impossível de Yehuda Macabi e seus irmãos contra a dominação greco-romana, somado à multiplicação do azeite no candelabro que proveu luz multiplicada de um dia para oito dias e noites, resultando na reconstrução do Templo em Jerusalém, é prova suficiente de que nada resiste a uma fé convicta em Deus. É também a afirmação de que uma minoria unida é capaz de vencer a maioria triunfalista e desunida!
A palavra Chanukah significa dedicação, sendo a mesma raiz da palavra Chinuch, educação. Dedicação é uma palavra chave em todos os projetos de nossa vida. Especialmente, expressa consagração nas nossas relações com Deus. “Celebrava-se a festa da Dedicação, em Jerusalém.”(João 10.22) E Jesus estava presente na festa! Na consagração do templo ao Senhor, eles precisavam acender a menorah, mas não tinham o óleo consagrado. Todo óleo em Israel é extraído de uma prensa chamada Getsêmani que é o lugar da prensa, da extração, da dor. É ali que é esmagada a oliveira.
O primeiro óleo que sai é um óleo fino, nobre - este óleo é dos sacerdotes e é destinado para ungir Israel, os portais, o templo e os levitas nos seus turnos. O segundo óleo é para acender a luz, é o óleo da lamparina, o óleo que se coloca na menorah.
O azeite da segunda prensa - fica aceso de três a nove horas na menorah. A menorah possui sete lâmpadas; para cada dia da semana existe uma luz. Jesus nos fala que a menorah não deve ser colocada debaixo da mesa, ela deve ser colocada no velador para que toda a casa seja iluminada. Em Mateus 5:12-16 Jesus está falando que Ele é a menorah acesa que ilumina o  mundo e nós somos a luz do mundo. "Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus." Você vai iluminar a terra todos os dias da semana. A terra nunca mais estará em trevas se a sua menorah estiver acesa.
O terceiro óleo é o comestível -  aquele que se coloca na refeição. O óleo de oliva equilibra todo o organismo e não aumenta o colesterol. Jesus é a nossa Oliveira e nós estamos enxertados nEle. Ele é o nosso equilíbrio, o equilíbrio do organismo chamado igreja.
O quarto óleo é para fazer sabão ou graxa - Nada é desperdiçado. Em Malaquias 3:1-2 o Senhor diz que precisamos do sabão do lavandeiro, que deixa as nossas vestes brancas.
     Então, a oliveira é responsável para nos dar a unção sacerdotal, deixar a nossa lâmpada acesa, alimentar e equilibrar o organismo e deixar nossas vestes brancas.
Hanukiah é a lâmpada do meio do candelabro de 9 luzes e significa um milagre extraordinário. Ora, se o óleo deixava a lâmpada acesa de três a nove horas e a lâmpada do templo ficou acesa por oito dias com a mesma medida, isto é um milagre extraordinário. Hanukah é uma festa que aponta para o Messias. Porém, os judeus não messiânicos celebram esta festa apenas como o milagre da luz. Não têm a revelação de quem é a verdadeira  luz.
      Preste atenção ao que está sendo ministrado, pois o espírito da tradição religiosa não deseja que nossos olhos sejam abertos. Ele quer nos prender ao paganismo. Esse paganismo se traduz na tentativa de deixar as festas bíblicas no esquecimento e de pegar as festas pagãs e tentar cristianizá-las. Porém, Deus abriu os nossos olhos. Não estamos mais debaixo da escuridão, pois o Senhor nos trouxe para a luz. Só terá revelação das festas bíblicas quem for ovelha, discípulo de Jesus. Ovelha segue o Pastor. O discípulo é aquele disciplinado nas doutrinas que o Mestre ensina.
     A Festa do Hanukah é um ato profético que apontava para o nascimento do Messias e aponta para o retorno do Senhor. Jesus participou da Festa das Luzes, porque era um sinal messiânico. Chanukah é essencialmente a Festa das Luzes - luz no sentido amplo de esperança no porvir, de brilho interior e de testemunho da verdade libertadora de Cristo em nossas vidas. "Eu sou a luz do mundo, quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida". Chanukah é uma festa de família, principalmente das crianças. São elas as velas da Chanukah, a luz e a esperança do povo de Deus. A nós cabe alimentá-Ias com a luz que recebemos do Alto, para que aprendam a se conduzir nos princípios da ética do Reino. Nós, Igreja do Reino à semelhança de Israel, entramos nesta Festa, jubilantes, fazendo coro com Maimônides (Rambam): "...os dias do Messias diferem dos outros em seu aspecto; já não seremos escravizados por reinos estrangeiros..." Unidade significa viver como ser humano. É lutar por uma vida na qual o povo seja sujeito da História e não Objeto. Pela força do Espírito da liberdade gloriosa dos filhos de Deus. 
Chag Sameach Chanukahl!!

BASILEIA APOSTÓLICOS MINISTÉRIOS INTERNACIONAL

“Por isso, Deus disse em Sua sabedoria: Eu lhes enviarei profetas e apóstolos...” Lc. 11:4.         A Rede Basileia Ministérios Ap...