sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

RC #01: O CAMINHO DO REINO

by Ap. Jota Moura Rocha
jan/2008

"Porque o amor de Cristo nos constrange, julgando nós assim: que, se um morreu por todos, logo todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou" 2 Co 5.14,15.


13Esse texto é ao mesmo tempo confortante e desafiador. Nos dias de hoje, é preciso muita cautela para viver de forma digna, agradando a Deus. Muitas teorias invadem as igrejas tentando perverter A Igreja. Isso já era previsto e o que devemos fazer é buscar orientação segura nos princípios da Palavra.

Segundo o versículo, nós sofremos um constrangimento pelo amor de Deus ... "Julgando nós assim...". A maneira como julgamos, ou melhor, como observamos, compreendemos, pensamos é uma condição para que o amor de Cristo de fato nos constranja. É como se o Apóstolo Paulo dissesse: "Se nós considerarmos isso, o amor de Cristo nos constrange". Em outras palavras, se entendermos que Cristo morreu por nós sim, mas não sem propósito. Antes, o fez com o objetivo de que não vivêssemos mais para nós.

Antes de conhecer a Jesus, nossa vida era ditada de acordo com nossas convicções, filosofias, pensamentos, ideologias. Fazíamos o que queríamos, da forma como queríamos. Não havia necessidade de se preocupar com que alguém pensava ou se havia algum roteiro a seguir. Vento no rosto, rumo ao horizonte e vida que segue.

Muitas pessoas ainda vivem dessa forma hoje. Porém o Evangelho do Reino ensina que, no Caminho, as coisas não são bem assim. Não vivemos mais para nós mesmos, mas para Ele. Não procuro mais agradar a mim mesmo, mas a Ele. Evangelho sem cruz, sem renúncia é qualquer outra coisa, menos evangelho.

As palavras do Apóstolo são claras, Ele morreu para que vivêssemos para Ele. O sacrifício de Jesus recoloca-o no centro, no trono de nossas vidas. Trono é o lugar de onde procedem todas as deliberações, as decisões, onde se concentra o poder de controle e a capacidade de definição. Se Jesus não está podendo decidir, controlar, governar nossas vidas estamos vivendo qualquer coisa, menos o evangelho.

Entendemos a importância de ser feliz, até Deus entende! Ele não nos criou para vivermos abatidos, infelizes e cabisbaixos pois o seu reino é constituído de " ... paz, alegria e gozo no Espírito Santo." Contudo, nossa satisfação não pode embasar uma vida desregrada e alienada dos princípios definidos por um Deus " em quem não há mudança nem sombra de variação" Não há brechas para adequações? considerações particulares? adaptações individuais? NÃO, NÃO HÁ! Ou nossa vida é para Ele ou de fato o amor de Cristo não nos constrange.

Tenho a sensação de que muitos irmãos, alguns até com um certo grau de inocência, não atentaram pra o fundamento da Palavra. Cristo nos libertou não apenas do diabo, da morte, do pecado... Ele nos fez livres de nós! não somos mais o centro, a órbita do caminho não circunda o nosso ego, nossas necessidades, mas sim o coração, a mente, a vontade de DEUS.

Por não entender isso é que muitos se divorciam e casam novamente, provocam divisões e abrem igrejas sem qualquer orientação de Deus, firmam alianças que contrariam princípios da palavra, roubam, mentem, traem, fofocam, difamam irmãos... ih, a lista seria enorme!

Os dias são muito maus e não podemos nos esquecer que a Palavra é: "...lâmpada para os nossos pés...". Oremos e vigiemos irmãos, Ele virá em breve e que nos encontre com a vida de pé e o coração prostrado diante de sua graça e misericórdia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O JEJUM DE DANIEL – 21 DIAS DE ORAÇÃO Ap. Jota Moura Nisto consiste os 21 dias do jejum de Daniel: “E disse mais Daniel: ...q...