quarta-feira, 4 de julho de 2018

UMA NOVA ESTAÇÃO ESPIRITUAL



POR ROSALEE MILLS APPLEBY

“Eis que faço uma coisa nova, agora sairá à luz; porventura não a percebeis? Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo”. (Isaías 43:19)
     A TV e a Internet trazem diante dos nossos olhos maravilhas difíceis de acreditar... Notícias que perturbam e ao mesmo tempo desafiam. Há novas que nos fazem lembrar: “Vede entre as nações, olhai e maravilhai-vos, porque realizo em vossos dias obra tal que vós não crereis, quando vos for contada” (Habacuque 1.5).

1. TEMPO DE MARAVILHAS DIVINAS NA TERRA    
     Acordemos para o fato de que estamos num tempo especial. A solução dos problemas das nações se acha no derramamento do Espírito Santo. Deus está buscando pessoas que estejam diante deste dia, submissas a Ele. Cada cristão deve ser inteiramente sujeito a Cristo nesta hora, fazendo jus às condições para um despertamento espiritual.  “Desperta, tu que dormes!” A plenitude dos Tempos convida-te! Os anjos nos céus estão vigiando para ver o que faremos nesta hora. Creio que está diante de nós,  o maior desafio desde o primeiro século cristão, quando “veio para o que era seu e os seus não o receberam” (João 1.11).
     Aviva, ó Senhor, a tua obra! Vivifica nossos corações! Unge nossos olhos para que vejamos as possibilidades diante de nós! Faze das pessoas hoje, um instrumento preparado, idôneo para o Teu uso.
    
2. TEMPO DA CHEGADA DO REINO DE DEUS
    Surgem e se agitam no meu coração as palavras quebrantadas de Jesus: “Ah! Se tu conhecesses o que à tua paz pertence!” Imagino, nestes momentos de meditação, um morador, de Jerusalém, no dia em que o Divino Mestre disse isto. Alguém a quem tenha sido claramente revelada toda a significação daquela hora; alguém que tenha tido a visão do que acontecia, como num filme, inteirando-se da importância do seu tempo, do mesmo modo que nós hoje o reconhecemos.       
   Que diferença na recepção do Senhor e Salvador, na cooperação com Ele na extensão do Seu Reino inaugurado! Que privilégio o de conhecê-lo, de tomar parte naqueles eventos de supremo valor! Que alegria em anunciar com os outros mensageiros: “É chegado a vós o Reino de Deus”. Que honra viver nessa época notável e transmitir o poder do Mestre às futuras gerações, Cristo!
    
3. TEMPO DE PLENITUDE DA DIVINA REVELAÇÃO
    Jesus veio na Plenitude dos Tempos, mas poucos envergaram a glória da época. Naquele mesmo dia, com os olhos fitos na cidade que O rejeitou, Jesus explicou a razão do sofrimento que ia cair sobre eles: “Pois não conheceste o tempo da tua visitação. Isto está encoberto aos teus olhos”. A hora crucial dos séculos estava próxima, mas passou despercebida para os homens ocupados com seu gado ou suas redes. Até os religiosos do tempo estavam preocupados demais com seus dogmas. Por isso, não compreenderam Aquele que era o cumprimento de todas as leis que seguiam e pelas quais zelavam.
     Viviam na plenitude dos tempos com pobreza de alma. Andavam nas mesmas estradas do Senhor dos céus e terra, sem O receber. Bebiam do mesmo poço, sem acordar para as águas vivas que traziam a vida eterna. Abordaram os esplendores celestes sem neles entrar. Passaram os anos com sede, enquanto a Fonte da Vida jorrava à sua vista. Os chamados sábios ficaram na sua cegueira, enquanto humildes pescadores ouviram: “Bem aventurados os olhos que veem o que vós vedes. Pois vos digo que muitos profetas e reis desejaram ver o que vedes, e não o viram; e ouvir o que ouvis e não o ouviram”.
     Enquanto medito, faço esta pergunta a mim mesma: se eu estivesse em Jerusalém naquela época, teria tido visão maior que a dos homens da Palestina? Teria recusado hospedagem ao Homem da Galileía, obrigando-O a “passar para outra aldeia”? Ou teria sido minha alma acordada para a glória daquela hora e sua significação para o mundo? A Plenitude dos Tempos! 
    
4. TEMPO  DA CHUVA SERÔDIA DO DERRAMAR DO ESPÍRITO
    Não é admissível estarmos numa nova Plenitude dos Tempos? A Bíblia fala das “chuvas serôdias”. Repetiremos a tragédia do primeiro século cristão, em não despertar diante das manifestações maravilhosas que tão evidentes se mostram diante desta geração? 
   Tudo foi preparado antes da vinda do Senhor e Salvador, para facilitar a extensão do Reino de Deus. Mas, numa escala nunca imaginada possuímos hoje tudo para encher a terra com o conhecimento de Jesus, como as águas cobrem o mar. Aviões como relâmpago! Internet, televisão e rádio! Seminários e escolas sem fim! Filosofia, Psicologia e Teologia até fartar! Equipamentos e auxílios  multiformes! E acima de todas as facilidades, um Cristo que é “o mesmo ontem, hoje e eternamente!”
    
5. TEMPO DE CONHECER O SENHOR NA INTIMIDADE
   O temor encheu meu coração ao lembrar-me das palavras: “Pois não conheceste o tempo da tua visitação”. Todos os véus devem ser rasgados, dando acesso ao Santo dos santos.
     Viver desapercebido numa hora de tremenda significação, possibilidades e responsabilidades é uma tragédia. Que espanto talvez causasse, às gerações seguintes, saber que nós deixamos a grandeza do nosso dia passar sem dar nossa cooperação!
    É opinião dos pensadores em todo mundo hoje, que a nossa hora é crítica, cheia de perigos e ameaças. Jesus Cristo nos chama com toda urgência. Será que atenderemos Seu chamado? 
     Ó Deus, não nos deixes dormir enquanto o maior drama dos séculos está se desenrolando!
     Estejamos acordados ao desafio de nossa Nova Estação Espiritual!



ANDE NO CAMINHO DO REINO

Ap. Jota Moura  “E este evangelho do reino será prega­do no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.”...