quinta-feira, 20 de setembro de 2018

COMO ENTRAR NO REINO DE DEUS


                                                                                                        

Ap. Jota Moura
“E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolo: Que Faremos irmãos?” (At 2.37)

Quando o Evangelho do Reino chega até nós, revelando a pessoa de Jesus Cristo como Senhor, sua obra por nós na cruz e a nossa real condição de pecado, isso gera um confronto que desperta na consciência de que é preciso mudança (Jo 3.3-7). Eu creio Senhor! Mas agora, o que eu devo fazer? Foi exatamente isso que aconteceu com a multidão em Atos 2, após a pregação de Pedro.

   1. JESUS A PORTA DO REINO

Pedro inicia falando dos milagres, prodígios e sinais feitos por Jesus e da sua morte expiatória na cruz (vs 22 e 23). Fala também da sua ressurreição usando duas provas: as promessas feitas a Davi (v24-32) e o testemunho deles mesmos que viram a Jesus ressuscitado e sua exaltação (v32-35).
Proclama ainda que Jesus é Senhor e Cristo (v 36). Esta proclamação sobre Jesus, sua vida, morte, ressurreição, exaltação e senhorio é a porta que vai provocar fé no coração daquele que ouve. Ninguém pode experimentar o novo nascimento se não for pela fé no Senhor ressuscitado (Rm 8.9). Quando se fala sobre o Reino de Deus, o senhorio de Jesus Cristo, sua obra salvadora por nós, somos desafiados a crer (Mc 16.15).

2. AS CHAVES DO REINO

Quando os que ouviram Pedro e deram crédito à sua palavra (v37), receberam a segunda parte da mensagem (v38). Na primeira parte (v22-36) ele falou do que Jesus fez. Agora ele fala do que Jesus quer que nós façamos. “Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.” (At 2:38)
• As duas primeiras são premissas condicionais para entrarmos no Reino de Deus.
• A terceira é uma promessa de Deus àqueles que preenchem as condições de entrada.
Podemos dizer que estas são as chaves do Reino: A fé na proclamação de Jesus não é a própria entrada no Reino. A fé é a base, aquilo que vai me dar poder para entrar e sair como filho de Deus (Jo 1.12).
O arrependimento e a fé são chaves do reino que utilizadas adequadamente abrem a porta de entrada do Reino de Deus.
O batismo é o público testemunho da nova vida em Cristo. (Rm 6.1-3)
O dom do Espírito Santo é o selo de confirmação da graça de Deus operante na vida do que crê (Ef 1.13-14).
O padrão apostólico de entrada no Reino de Deus implica numa experiência de fé, arrependimento e batismo nas águas e no Espírito Santo para uma vida frutífera e de crescimento espiritual em Cristo (2Co 5.17).

3. O CAMINHO APÓS A PORTA

Jesus é a porta porque está no início de nossa nova vida. Após entrarmos por ela, iniciamos nossa caminhada no Reino de Deus.
Quando o evangelho do Reino nos é anunciado, exercitamos a fé, confessamos Jesus como Senhor e entramos pela porta, encontramos o caminho do reino que nos leva à casa do Pai. (Jo 14.6)
Estas são atitudes que determinam a chegada do Reino de Deus na vida de uma pessoa. Falar da obra de Jesus na esperança de que os homens creiam sem colocar as condições para ser um discípulo, produz uma fé que não se expressa e logo se torna uma fé morta.
Por outro lado, falar das demandas (exigências) do Reino, sem comunicar a graça de Jesus Cristo, produz uma religiosidade legalista e sem poder.
O conhecimento da verdade produz fé para a obediência, os mandamentos direcionam essa obediência e a promessa capacita para o testemunho cristão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BASILEIA APOSTÓLICOS MINISTÉRIOS INTERNACIONAL

“Por isso, Deus disse em Sua sabedoria: Eu lhes enviarei profetas e apóstolos...” Lc. 11:4.         A Rede Basileia Ministérios Ap...