quinta-feira, 1 de novembro de 2018

JEJUANDO COMO A RAINHA ESTER


Ap. Jota Moura

"Reúna todos os judeus que estão em Susã, e jejuem em meu favor. Não comam e nem bebam durante três dias e três noites. Eu e minhas criadas jejuaremos como vocês. Depois disso irei ao rei, ainda que seja contra a lei. Se eu tiver que morrer, morrerei". (Ester 4:16).

O Jejum de Ester foi uma consagração especial, buscando livramento divino. Portanto, é um jejum de mudança de sorte. É um jejum que trará o favor do Rei dos reis. Enfim, é um jejum que tirará todos os impedimentos de suas promessas, te habilitará e que te constituirá para o Reino.
1. FUNDO HISTÓRICO DO JEJUM
1) Ester era uma jovem judia que se tornou rainha - quando casou com Xerxes, o rei da Pérsia. Ela tinha um primo chamado Mardoqueu, que a tinha criado como filha, quando seus pais morreram. Mas Ester não contou ao rei nem a ninguém que ela era judia (Ester 2:10).
2) Mardoqueu tinha um inimigo chamado Hamã - que era o príncipe mais poderoso da Pérsia. De tanto que odiava Mardoqueu, Hamã decidiu matar todos os judeus! Ele obteve o apoio do rei e passou um decreto para exterminar os judeus em uma data marcada.
3) Quando Mardoqueu ouviu sobre o decreto - ele enviou uma mensagem a Ester, pedindo que ela fosse falar com o rei, para impedir a matança. Mas Ester estava com medo porque ninguém podia se aproximar do rei em seus aposentos, sem permissão e ele não estava muito interessado nela nessa altura (Ester 4:10-11). Se ela fosse lá, o rei poderia ordenar sua execução!
4) Porém se Ester não fosse todo seu povo seria morto - E nada garantia que ela iria escapar (Ester 4:13-14). A escolha era difícil e qualquer decisão era perigosa.
5) Por isso Ester decidiu jejuar antes de ir falar com o rei - Terminado o jejum, Ester falou com o rei e sua vida foi poupada. E mais: quando descobriu que era o povo de Ester que iria ser destruído, o rei mudou a situação. Um novo decreto foi escrito e, em vez de serem exterminados, os judeus mataram muitos de seus inimigos! Hamã também foi morto e Mardoqueu foi promovido pelo rei. Tudo terminou bem para Ester!

2. COMO FOI O JEJUM DE ESTER

1) Quando decidiu jejuar Ester convocou todos os judeus - de sua cidade para se unirem a ela nesse propósito. Ester, suas criadas, Mardoqueu e todos os judeus de Susã, passaram três dias sem comer nem beber nada (Ester 4:15-17).
2) O jejum de Ester foi um jejum mais radical - que só deve ser feito, no máximo, por três dias. Ficar mais tempo sem comer, nem beber é muito perigoso para a saúde. A situação de Ester era muito grave e pedia medidas drásticas! Sendo judia, Ester também teria experiência de jejuar. Ela saberia como tomar cuidado para não causar danos à sua saúde.
3) Ester e todos que participaram do jejum - provavelmente passaram muito desse tempo em oração, pedindo por livramento. Esse jejum não era um simples pedido por vitória na vida, era um clamor a Deus para mudar uma situação extremamente perigosa.
4) O jejum de Ester foi uma forma de mostrar dependência total- de Deus, o único que poderia salvar sua vida. Na Bíblia o jejum não aparece como um mandamento, mas é assumido como prática normal do cristão. Deve ser voltado para Deus, não para o reconhecimento dos outros. (Mateus 6.16-18).
5) A Bíblia dá exemplos de três tipos de jejum – (1) Jejum normal – não comer nada, só beber água. Este é o tipo de jejum mais normal, que Jesus fez no deserto (Mateus 4:1-2 só diz que não comeu e que teve fome, não que teve sede); (2) Jejum total – este é o mais radical, que só aconteceu em situações extremas, como o caso de Ester, e nunca por mais de três dias; (3) Jejum parcial – durante três semanas Daniel não tomou vinho, carne ou coisas saborosas (Daniel 10:2-3). É o mais recomendado para pessoas com algum impedimento para fazer um jejum normal, como trabalho muito pesado ou problemas de saúde.

3. PROPÓSITOS DO JEJUM DE ESTER      

1) Para ficar mais próximo de Deus - Esta é a razão principal para jejuar, todas as outras são secundárias (Zacarias 7:5). Jejuar é uma forma de adorar a Deus e de o escutar melhor.
2) Para exercer domínio próprio - Desfrutar da comida é bom mas não devemos ser dominados por ela (1 Coríntios 6:12). Jejuar ajuda a pôr o corpo debaixo da autoridade de Deus.
3) Para libertação e milagres - Jejuar e orar ajuda a vencer batalhas espirituais, porque estamos mais ligados espiritualmente a Deus nessa altura. Por exemplo, Ester, antes de falar com o rei para resolver um problema que parecia impossível, convocou um jejum de três dias (Ester 4:15-17).

4) Para obter respostas - Em Atos do Apóstolos 13:2-3, Deus falou com as pessoas enquanto jejuavam. Quando jejuamos e oramos Deus pode revelar-nos coisas úteis ou importantes.

5) Para mostrar tristeza e arrependimento - Quando o povo de Nínive ouviu o profeta Jonas e se arrependeu, foi proclamado um jejum para pedir perdão a Deus e consertar as coisas (Jonas 3:5-9).

4. COMO FAZER O JEJUM DE ESTER

1) Recomendações Gerais – aplicam-se a qualquer tipo de jejum com o propósito de evitar efeitos colaterais. Se você tem problemas de saúde, procure uma opinião médica antes de decidir fazer o jejum.
·   Se você não está acostumado a jejuar, comece com um jejum pequeno (meio dia). Vá aumentando o tempo aos poucos e de acordo com o que sentir que é a vontade de Deus.
·  Na medida do possível, aproveite o tempo da refeição para oração e meditação bíblica. Medite numa passagem previamente orientada da Palavra de Deus, sempre ligada ao tema, a partir do Livro de Ester.
 ·                 ·   Faça uma Oração Profética a cada dia. Essa oração também será orientada.
·  Para diminuir efeitos negativos, alguns dias antes de jejuar, pare de beber café ou chá. Não coma muito nos dias que antecedem o começo do jejum.
·       Beba água com frequência, se possível, dois litros por dia.
·  Se você se sentir um pouco tonto ao fazer movimentos, mexa-se mais devagar e ore repreendendo a possível dor de cabeça, fruto da desintoxicação orgânica.
·       Não termine o jejum com comida muito pesada ou gordurosa. Recomenda-se uma sopa de legumes e carne branca.
2) Dieta alimentar do jejum de Ester – Você vai jejuar uma refeição a sua escolha: café, almoço ou jantar, uma dessas refeições você irá jejuar e se conectar em espírito no Jejum.  Junto com o jejum e nos dias da campanha de jejum faremos uma oferta de sacrifício de louvor a Deus. O pensamento de murmuração pode até vir passear em nossa mente, mas ao abrirmos nossa boca só sairá palavras de louvor a Deus, palavras de Adoração, Gratidão. Enfim, vamos evitar falar palavras de murmuração e nos concentrar em falar palavras de gratidão e louvor ao Senhor. 
3) Para pessoas com problemas de saúde – que não puderem jejuar, façam um jejum parcial (abstendo-se de refrigerantes, doces, guloseimas, carne vermelha). Faça também um jejum de palavras, fique mais calado, faça um jejum de não usar maquiagem e brinco, fique sem ver televisão, redes sociais, enfim o que seja um sacrifício para você.  Fica a sugestão do jejum de palavras, mas quando nos calamos é quando ouvimos Deus falar conosco.
4) Faça o jejum parcial abstendo-se de alimentos como - carne vermelha, guloseimas, refrigerantes e todo o tipo de doces e chocolates.  Quem pratica esportes, academia não fazer exercícios físicos em jejum, jejue após a prática dos exercícios. Se organize e veja o horário da prática do exercício e o horário em que você vai jejuar.  
Jejuar é não comer e/ou não beber durante um certo período de tempo. Também pode ser acompanhado por outros atos de renúncia, como abstinência de relações sexuais (1 Coríntios 7:5). O jejum aparece na Bíblia como uma coisa boa, ligada sempre à oração. Não tem de ser um jejum muito longo, podendo ser até uma prática regular. O importante é seguir a direção de Deus e aproveitar o tempo para orar. Você não deve jejuar só por se sentir pressionado ou para parecer religioso, mas com alegria e fé conectado com Deus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

ANDE NO CAMINHO DO REINO

Ap. Jota Moura  “E este evangelho do reino será prega­do no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.”...